quinta-feira, 26 de abril de 2012

Prazer, Fada do Dente!

Nossa, quanto não tempo não escrevo nada por aqui, mas hoje não me contive. Desde antes do Carnaval, a Julia estava com um dente mole. Tadinha, o primeiro, sendo que este será a troca do seu quinto dente. Bem como a mamãe, Julia não tinha tido o gostinho de ficar de dente molinho até cair. O dente até amolecia, mas logo o novo e intruso dente permanente nascia atrás, e acabava a festa, lá íamos para o dentista extrair os pequenininhos de leite.

Desta vez o dente ficou mole-mole, e ela toda cheia de cuidados, já que queria que ele caísse em casa. Tentou arrancá-lo com o fio dental, e nada. Hoje, brincando com a Mel (nossa Lhasa apso) na cama, não sei como a Julia fez que bateu o próprio joelho na boca e arrancou o dente. Em um pulo ela levantou da cama com a mão na boca gritando “meu dente caiu”. Quando olhamos para a Mel ela estava se lambendo toda, e nada de nós duas acharmos o dente. Eis que a Julia ajoelha no chão chorando muito sentido e me diz:

- Mãe, e agora, a Fada do Dente só vem quando tem dente...buáaaaaa

- Não, filha. Fica tranquila, a gente deixa um bilhete pra ela no lugar do dente, ela vai entender.

A carinha da Julia me cortava o coração. O desespero dela só foi aumentando, e o choro também. Aos soluções ela continuou:

- Tenho uma ideia, vou colocar embaixo do meu travesseiro um dente velho, e durmo sorrindo, para ela ver que estou banguela. Será que dá certo?...snif, snif

Eu já não sabia mais o que fazer. Rezava, olhava para a Mel pensando em uma solução, eis que fomos ao banheiro para ela lavar a boquinha e o rosto, e ao pisar no chão, o dente estava grudado no seu pé. Não me pergunte como ele foi parar lá. Foi coisa de Deus, do São Longuinho ou até os poderes da Fada do Dente, só sei que agradeci em silêncio e já armei todo o esquema. Depois de quase uma hora e meia que o dente caiu, enfim a Julia dormiu, ansiosa pensando se a fada virá ou não, quanto ela vai trazer de moedas, etc. Eu já separei 5 reais, em moedas de todos os valores para dar bastante volume, e ao acabar este texto, trocarei o dentinho pelo dinheiro....

O que me deixa mais feliz nisso tudo, é que neste mundo tão maluco, onde vemos tantas crianças que já se sentem adultas, ou até mesmo acabamos fazendo isso com elas, com roupas da modinha, cabelo com escova, hora para fazer unha, coisas que eram para ser apenas de uma mocinha, e perceber que aos 8 anos, minha filha continua uma criança linda, de coração totalmente puro, que ainda vibra em esperar o Papai Noel, em seguir as pegadas do Coelhinho da Páscoa e em acreditar na Fada do Dente. Estou feliz, acho que estou me saindo bem como pãe, pai e mãe como sou.

Bom, chega por hoje. Durmam bem, pois vou ali fazer minha hora extra de Fada da Dente!

Beijocas...

5 comentários:

Lígia disse...

Lú... Fico muito feliz em ler seus textos... principalmente os que envolvem a Jujuba... Tenho certeza que você é uma mãe, ou melhor: Pãe, exemplar!! Parabéns por todo o seu carinho e dedicação com essa princesinha que Deus te deu... E depois conta como foi a experiência de ser a Fada do Dente!
Beijos

Nayara C'Oliveira - Naná disse...

Nossa, estava lenvo e parecia conseguir até ver você digitando e com cara de ansiosa para colocar seu plano lindo em prática.

É muito bom mesmo saber que a Jujuba continua essa menina linda que você cuida com tanto carinho. Com certeza, ela será maravilhosa igual a pãe dela.

Parabéns por tudo Lu. (Pelo post também! Não pare de escrever!)

Mirela Leme disse...

Eba!

Já estava mais do que na hora de reviver o blog, mesmo! E de trocar a capa, porque nossos blogs já têm 3 anos!

Que feliz que a Julia teve essa experiência, que sei que ela vai lembrar para sempre!

E que bom que ela não tem aqueles primos mais velhos que acabam com toda a graça quando contam do Papai Noel, do Coelhinho da Páscoa e da Fada do Dente.

Mas tome cuidado, Lu, que essa menina é tão tecnológica que pode ler seu blog!

Beijos, nos vemos no fim de semana. Inclusive a banguelinha!

Fabi Pizzo disse...

Eu, que sou a caçula da família, nunca soube o quanto é gostoso ter uma criança em casa até ser tia, há 7 anos e meio.
Minha irmã é solteira, então convivo com minha sobrinha desde que ela nasceu.
É a sensação mais gostosa do mundo.
Costumo dizer que receber o sorriso de uma criança tira qualquer mau humor, já que é um sorriso mais que sincero.
Sem contar que a inocência e a criatividade de uma criança me fascinam.
Comentei ontem mesmo no Facebook da Cris Bianco, quando ela contou sobre as gargalhadas do filho: "Criança é, sem dúvida, a maior de todas as bênção de Deus".

Fabi Pizzo disse...

Ops!
Bênçãos...
rsrsrs