quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

A loja que não quer vender - por Cássia Fossaluza Ferreira

Tudo que aprendi de marketing, vendas, relacionamento com cliente e vitrinismo parece não ter sentido quando deparamos com algumas situações. Está certo que o Natal movimenta o comércio e os estabelecimentos faturam muito nesta época, mas, recusar uma venda eu nunca tinha visto, nem mesmo pela mais rica loja.

A vitrine é um dos elementos mais importantes de uma loja, o lojista deve olhá-la com mais profissionalismo, pois representa até 30% da venda e algumas estimativas dizem que 80% da procura são vinculadas a vitrine. Ela chama sua atenção e tem como missão despertar sentimentos como desejo, admiração e compulsão. Pelo menos é esse o seu papel, caso não atinja os seus objetivos pode ter certeza que alguma coisa está errada.

Este objetivo de atrair o consumidor se encaixou perfeitamente em minha história de compras.

Passei por uma vitrine de uma conhecida marca em um shopping da região e como toda mulher, fiquei alucinada por um longo vestido roxo. Entrei, disposta a minha melhor compra naquele momento.

A vendedora, simpática em um primeiro momento disse que aquele era o último vestido do modelo. Ótimo, algo exclusivo, pensei. Mas não, aquilo era o final do meu momento consumismo. Simplesmente ela não poderia tirar o vestido da vitrine pois não teria outro para colocar no lugar e se eu quisesse poderia voltar no outro dia pois iriam trocar os modelos da vitrine. Tive um ataque de riso e disse “você está me dizendo que não quer vender?”, ela sorriu novamente.

Resumo, o que adianta todo estudo e planejamento para uma vitrine atraente se o percurso até a finalização da venda é cheio de tropeços. Pelo menos serviu como case para minha aula de Vitrinismo e tive que conter meu momento consumismo com um sundae de caramelo.

Cássia Fossaluza Ferreira, jornalista e professora universitária do curso de Moda
* Belo texto indignado da amiga Cássia. Conheço uma dona Mirela Leme que também tem histórias com a mesma loja...

Beijocas

4 comentários:

Nayara C'Oliveira - Naná disse...

OmG! Sem comentários!

Ao menos o sorvetinho tava bom?

Colaboração perfeita a sua Cássia...apareça mais vezes!

BeijoOo

Cássia disse...

E conversando com outras pessoas,vi que não estou sozinha nesta.

Ana disse...

Sou cliente da loja e confesso que não me choquei com o fato. Apesar de sempre ser bem atendida na mesma, já fui protagonista de um fato diferente, mas igualmente desagradável. Pena...
Beijo, querida!

Mirela Leme disse...

Cássia, eu já tive história parecida. Acho que elas não querem vender mesmo, adorei o título, perfeito!

Quanto a mim, perderam uma cliente, mesmo que tenha a roupa cinza mais perfeita do mundo na vitrine. Também, o que vai adiantar, ela não vai querer tirar mesmo.

Luuuu, adorei a iniciativa de postar o texto da Cássia, agora acho que você tem que incentivá-la, assim como fez comigo, a ter um blog!